Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

O Último Dia do Circo


O Último Dia do Circo

Na noite de 28 de outubro, a data associada com o final dos 16 biliões de anos do ciclo Galáctico, estávamos a jantar com a minha irmã e o seu companheiro quando reparámos numa espetáculo de fogo-de-artifício a acontecer no exterior através da janela da sua sala de estar. Não eram umas pequenas faíscas atiradas pelas crianças dos vizinhos. Era um grande espetáculo no céu da noite, semelhante ao que acontece no mesmo local todas as Vésperas de Ano Novo. O fogo-de-artifício vinha do parque onde um circo estivera montado um par de meses e eu disse “Deve ser o último dia do circo.” Assim que estas palavras me saíram da boca todos demos uma grande gargalhada, percebendo que era dia 28 de outubro de 2011 e, de facto, que maravilhosa confirmação de que estávamos na verdade a experienciar o último dia “do circo” – completo com o fogo-de-artifício de Passagem do Ano!

A Terra não parou de rodar e uma frota de naves estelares está ainda por aterrar numa cidade perto de vocês, mas estamos, ainda assim, a tocar na Nova Realidade. Não experienciámos uma Mudança Polar, mas o mundo virou-se definitivamente de cabeça para baixo e, posso dizer, da maneira certa finalmente. Isto está a ser vivenciado de uma de duas maneiras. Para os que têm vivido com um conhecimento e/ou incorporação de energias de vibração superior, estamos a começar a sentir-nos cada vez mais “normais” e em casa talvez pela primeira vez durante a(s) nossa(s) vida(s) aqui. A energia de frequência superior a cair em cascata no planeta coaduna-se agora com a vibração com que temos vivido a maior parte das nossas vidas. É como mudar de um país onde viveram durante anos em que não entendiam a língua e ninguém os entendia para, de repente, acordarem e começarem a ver as fachadas das lojas na vossa língua, grupos de pessoas (ao contrário de um pequeno número de indivíduos) a falar a vossa língua, o jornal na vossa língua, os títulos dos jornais na vossa língua. Parece emocionante e estimulante. O que sempre pareceu turvo e pesado começa a parecer limpo e claro, como se o próprio ar que respiram tivesse mais oxigénio.

Estamos, definitivamente, menos sozinhos, à medida que a Consciência da Unidade se espalha através do globo a um ritmo rápido (olá ao Movimento de Ocupação). Estamos a andar para um novo tempo em que as regras do jogo estão a mudar. Já não se trata de “o que é bom para mim?”, em vez disso estamos a andar para um tempo em que as decisões (pessoais e globais) vão andar à volta de “o que é bom para todos nós?” Onde nos sentimos em minoria, estamos a ser arrebatados numa maré de capacitação coletiva e de solidariedade à medida que cada vez mais pessoas incorporam um dos meus sinais favoritos, fotografado em Ocupar Wall Street “Queridos 1%, Adormecemos por um tempo. Acabámos de acordar. Atenciosamente, os 99%.”Para aqueles de nós que temos estado conscientes da verdade da nossa realidade maior e da deceção da nossa realidade da 3D e a trabalhar firmemente para ajudar os outros a tornarem-se conscientes dessa verdade, é um momento emocionante ter centenas de milhares de pessoas a emergir da corrente principal como que para dizer “Não tens que fazer isto sozinho mais tempo. Estamos aqui agora.”

Para os que têm estado adormecidos até agora, que ainda estão a dormir, ou para aqueles de nós que ainda não alinharam alguns aspetos do conhecimento interior com o fazer exterior (i.e. permanecer em empregos e relações por causa do medo embora saibamos nos nossos corações que não é o caminho certo para nós), é como se alguém tivesse chegado e virasse os conteúdos inteiros da caixa com o rótulo “normal” de cabeça para baixo, espalhando tudo em todo o lado. Dependendo de onde uma pessoa estiver no seu espetro pessoal de despertar, isto está a ser experienciado como algo desde a completa liberdade e libertação ao caos total, falta de controlo e raiva que “tudo me está a acontecer”. Tentar colocar essa caixa da “maneira errada” de novo simplesmente não funcionará, não mais do segurarem a base da caixa no vosso teto e esperarem que ela fique lá. Claro que seria possível se passassem o resto da vossa vida a segurá-la lá, mas acabariam por ficar com os braços bem doridos, sem falar que ficariam presos ao mesmo lugar para sempre.

Assim, à medida que o mundo se vira de cabeça para baixo e da forma certa, a nossa visão tem que se adaptar com muitas pessoas a enfrentarem todos os tipos de problemas com os seus olhos este mês passado. Outros sentem-se atordoados e desequilibrados à medida que nos orientamos neste novo paradigma. Uma coisa que eu estou a adorar é que a nossa bússola interior está a pegar fogo! Se alguma coisa não estiver certa para vocês vão senti-lo imediatamente. Mesmo o pensamento de dizerem sim a algo quando o vosso interior quer dizer não, fará com que se sintam doentes, com náuseas, descentrados, densos, sem energia, sentindo literalmente a energia a ser drenada de vocês como uma bateria descarregada. Da mesma maneira, se algo estiver certo para vocês (e a palavra NÃO é de repente certa uma grande parte do tempo!), imediatamente se sentem no vosso centro, energizados, centrados, livres, cheios de energia a correr através de vocês, felizes e leves.

Os últimos dos velhos laços cármicos caíram em grande escala à medida que nos aproximámos de 28 de outubro. Tornou-se mais fácil do que nunca ver corretamente através dos velhos padrões e comportamentos sabotadores, sentindo-nos emocionalmente desligados das histórias em que antes estivemos tão mergulhados, influenciados e limitados. Podemos também estar numa situação em que vemos o humor nos dramas em que estivemos ocupados, vendo claramente que, verdadeiramente, tudo faz parte do grande espetáculo do “circo” no qual, honestamente, já não precisamos de participar.

Estão a acontecer grandes mudanças com família e amigos, à medida que as relações cármicas servirem bem e verdadeiramente os seus propósitos. Podem estar a sentir-se desligados emocionalmente da família biologicamente próxima de vocês, mas vibratoriamente podem também estar noutro planeta. Entretanto, estão a atrair mais da vossa Família da Alma verdadeira e, para muitos, isto inclui finalmente unirem-se com os seus Companheiros Divinos.

Neste exato momento estamos na ponte do tempo entre 28 de outubro “o último dia do circo” e 11 de novembro, a data aguardada com grande expetativa de 11/11/11 que oferece um portal de entrada de inúmeros tipos para manifestarmos a nossa nova realidade a um nível maior, mais consciente e generalizado. Parte de mim estava hesitante em escrever acerca de 11/11/11 porque há muito burburinho à volta destas datas neste momento, com muita expetativa associada sobre o que pode ou não pode acontecer nestas datas. Isto pode servir como distração de toda a questão da Mudança com muitos a sentirem-se desapontados à medida que cada data vem e vai e, aparentemente, “nada” acontece. De facto, está MUITO a acontecer, alguma parte visível e outra parte ainda não visível.

Atualmente, o processo de qualquer manifestação é: o que veem diante dos vossos olhos é o resultado dos vossos pensamentos /vibração em relação aos vossos ontens. É por isso que pode ser contra produtivo julgar onde é que vocês estão ou onde estamos coletivamente com base na realidade que podem ver fisicamente hoje. As vossas emoções cairão, pensarão que “isso” não funcionou (sendo isso as vossas visualizações ou o potencial de energia de uma certa data ou o que quer que possa ser) e, depois, acabam numa laçada de tempo repetindo essa manifestação uma vez e outra para os vossos amanhãs. Isto aplica-se quer estejamos a falar da vossa conta bancária, vida amorosa ou do estado do mundo. Embora estejamos na cúspide/ponto de entrada da nossa nova realidade, em que as manifestações se tornarão cada vez mais instantâneas, ainda estamos a lidar com os efeitos de cascata da nossa velha realidade, incluindo tudo o que manifestámos coletivamente nessa velha realidade com os nossos velhos pensamentos, velhos sistemas, velhas crenças, etc. Mantenham o vosso foco em como desejam que o novo seja e é nesse o mundo em que acabarão por acordar, finalmente. Estamos já a ver vislumbres desse mundo à medida que o véu revela cada vez mais do novo a cada e todos os dias. Simultaneamente, há cada vez menos energia disponível para sustentar o velho, daí todos os sistemas a desintegrarem-se que testemunhamos à nossa volta. O portal de 11/11/11 inaugura a primeira vez desde sempre em que existe mais energia nova e superior influenciando o planeta do que a energia velha/mais densa. Então, esta sensação de que tudo está virado de cabeça para baixo, somente de cabeça para baixo é certo o caminho! Este período de transição exige apenas alguma paciência e as renovações regulares da nossa fé de que as coisas estão a mudar, especialmente quando se olha para o mundo em geral. Procurem evidências do que quer que acreditem e encontrá-las-ão.

A Mudança nunca teve a ver com datas ou mesmo com uma série de datas, e nunca teve a ver com um evento que indicaria “aconteceu”. Esta Mudança é um processo. Foi sempre uma janela de tempo durante a qual um ciclo está a terminar e um novo está a começar, dando-nos a oportunidade de dar um salto quântico na nossa evolução e consciência e, desse modo, oferecendo-nos a oportunidade de entrar para e criar um novo paradigma para a Terra e para a Humanidade.

Ironicamente, a Mudança assinala o fim dos “tempos” – não como o fim do mundo, mas como o fim do tempo tal como o conhecemos, o começo de uma forma de viver mais no “Agora”, sendo, criando e manifestando. Como é engraçado que o fim do “tempo” esteja tão fixado em todo um monte de datas, (esperançosamente não) mantendo-nos fechados num constante limbo enquanto estamos sempre a olhar para algum tempo futuro, perguntando o que irá acontecer na próxima assim chamada de data auspiciosa!

Se estivermos, de forma coletiva, a optar por dar um significado especial ao 11/11/11 e isto resultar em milhões de pessoas em todo o mundo centrando-se no amor, na unidade, numa realidade nova e abrindo um Portal principal, então pode ser verdade que essa é a nossa intenção coletiva que cria essas mesmas coisas? E se a nossa intenção e foco coletivos podem criar essas coisas nesse dia, não podemos nós criá-las todos os dias? Se a resposta for não, então isto indicaria que estamos confinados e limitados por um conceito criado pelo homem (datas/tempo linear) quando se trata de criar, o que não faz sentido quando estamos a avançar como cocriadores conscientes para o campo ilimitado do potencial sem limites. Desta maneira, se acreditarmos realmente na Mudança, podemos criar QUALQUER coisa em QUALQUER dia, nenhum dia com mais ou menos poder do que no outro, sem outro que não o poder que lhe damos.

Não há dúvida de que o número 11 é mágico. Quem não adora ver o 11:11 no seu relógio/telefone, sabendo que se trata de um pequeno sinal do Universo de que estão no caminho certo! Contudo, na minha perspetiva 11/11/11 é uma oportunidade de lembrar e de perceber o nosso próprio poder, poder que podemos usar sempre. Se é a combinação destes números mágicos que leva as pessoas a unirem-se, a rezarem, a focarem-se, a visualizarem uma realidade nova quando de outro modo não o fariam, então estas números serviram o seu objetivo – mas temos que saber que o poder não está nos números, ou na data, está em nós. É dentro o que está a ser despertado dentro de nós.

A nossa tarefa não é sentarmo-nos passivamente à espera de datas que conduzam à nossa nova realidade. Estas datas são balizas a guiarem o nosso caminho muito como os indivíduos na pista do aeroporto dirigindo os aviões que chegam com os seus faróis de luz especiais. O portal de entrada que estamos agora a atravessar possui um potencial raro, divino, cósmico, apoiando e incentivando-nos a avançar para a fase seguinte do nosso caminho da alma pessoal e a desempenharmos a nossa parte na criação de uma nova realidade para o todo. A nossa tarefa é abrirmo-nos para esse potencial e permitirmos que ele inunde cada célula do nosso ser, cada pensamento, palavra e ação. Agora é a hora de passarem da teoria à prática, de incorporarem o que sabem, de viverem e de falarem a vossa verdade, de seguirem o vosso coração, de fazerem o que sentem. Nunca antes tivemos tanto apoio universal para o fazermos, e nunca antes foi tão importante fazê-lo.

Por outro lado, estamos agora a aguardar a chegada do nosso pequeno, devido 11/11/11. Tenho a certeza de que ele ou ela estará a deslizar pelo seu portal favorito para chegar aqui, e iremos partilhar as notícias quando o pequeno chegar! Obrigada a todos os que me enviaram e-mails com os desejos de um lindo parto, estou ansiosa por isso!

© Dana Mrkich 2010. É concedida permissão para partilhar este artigo livremente na condição de que o autor seja creditado, e o URL www.danamrkick.com incluído.

Tradução: Ana Belo – anatbelo@hotmail.com