Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Dr CElso Charuri - Se qualquer pessoa pode mexer com sua honra, significa que sua honra não é tão forte como você pensa que é, porque se você se deixa abalar...



(...) Um anão ou uma criança chega à Pirâmide de Queóps e diz: "Ou você me dá um sorvete ou eu derrubo a Pirâmide". Aí você fala: "Eu vou lhe dar o sorvete porque já percebi que você precisa muito dele, porque se você compreendesse realmente o que significa esta Pirâmide, você não trocaria por um sorvete".


Quando alguém ofende, primeiro veja o quê, e você talvez dê a resposta dada ao garoto quanto à Pirâmide. Aí a gente não se ofende. Compreende.

Se qualquer pessoa pode mexer com sua honra, significa que sua honra não é tão forte como você pensa que é, porque se você se deixa abalar...

O forte caminha suavemente, altivamente, persistentemente como a gota de água que fura a pedra mais dura, calmamente, serenamente. Uma das qualidades do realmente forte é ser sábio. O forte é sábio porque dentro das coisas que tem, uma é a de ser forte. Ninguém pode abalar o seu Princípio, se ele é inabalável para você.

(...) Dentro de nós devemos ter a Grandiosidade. Dentro de nós devemos ter a Grandeza da Grandiosidade para ser inabalável. Por isso mesmo é que se chama de ideal.

(...) Quem considera ainda a existência de adversários, é porque dentro de si tem ainda adversários, e fica muito difícil conviver com adversários.



O ideal é aqui como um trem que não pára muito nas estações. Isto tudo vai dar a vocês mais convicção, fé, confiança muito grande. Não pare nas estações. Não se prenda no que os outros chamam de adversários, porque a Pirâmide é tão grande, que é impossível ter adversários!

(...) Siga aquilo que tem que Ser, fazendo uma ação disso, dando exemplo do que você é e, assim, você estará acionando a força da mansidão.



DR. CELSO CHARURI

(Trecho da palestra proferida em 02.07.81)