Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Gênesis

GÊNESIS - A CRIAÇÃO DO MUNDO

1.º DIA:

No princípio, Deus criou o céu e a Terra.
E a Terra era sem forma e vazia; as trevas cobriam o abismo e um vento impetuoso soprava sobre as águas.
E disse Deus: Haja luz. E houve luz.
E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.
À luz chamou dia; e às trevas chamou noite.

2.º DIA:

E disse Deus: Que exista um firmamento no meio das águas para separar águas de águas.
E fez Deus o firmamento para separar as águas que estão acima do firmamento das águas que estão abaixo do firmamento..

.
E Deus chamou ao firmamento "céu".

3.º DIA:

Deus disse: Que as águas que estão debaixo do céu se ajuntem num só lugar, e apareça o chão seco.
E Deus chamou ao chão seco "terra", e ao conjunto das águas, "mar".
Deus disse: Que a terra produza relva, ervas que produzam semente, e árvores que dêem frutos sobre a terra, frutos que contenham semente, cada uma segundo a sua espécie.

4.º DIA:

Deus disse: Que existam luzeiros no firmamento do céu, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.
E sirvam de luzeiros no firmamento do céu para alumiar a terra.
E fez Deus os dois grandes luzeiros o luzeiro maior para regular o dia, o luzeiro menor para regular a noite, e as estrelas.

5.º DIA:

Deus disse: Que as águas fiquem cheias de seres vivos e os pássaros voem sobre a terra, sob o firmamento do céu.
E Deus criou as baleias e os seres vivos que deslizam e vivem na água, conforme a espécie de cada um, e as aves de asas, conforme a espécie de cada uma. E Deus os abençoou...

6.º DIA:

Deus disse: Que a terra produza seres vivos conforme a sua espécie; gado e répteis, e feras, cada um conforme a sua espécie.
E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie.
Então Deus disse: Façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança; e tenha domínio (controle) sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus ele o criou; e os criou homem e mulher.
E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei e sujeitai a terra; dominai os peixes do mar, as aves do céu e todos os seres vivos que andam sobre a terra.
E Deus disse: Eis que vos tenho dado toda a erva que dá semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore em que há frutos que dão sementes ser-vos-á para alimento.
E para todos os animais, para todas as aves do céu e para todos os seres que andam sobre a terra e nos quais há respiração de vida, eu dou a relva como alimento.
E Deus viu tudo o que havia feito, e tudo era muito bom.

7.º DIA:

Assim os céus e a terra foram acabados. E havendo Deus acabado no dia sétimo a sua obra, que tinha feito, descansou no sétimo dia de toda a sua obra.
E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra.

(textos extraídos da Bíblia Sagrada)

Reflexão:

A Criação terminou no sétimo dia bíblico?

Mesmo os evolucionistas ateus reconhecem que os passos bíblicos da Criação, sintetizados pelo escritor bíblico, correspondem à provável ordem natural da vida do universo e do planeta. Começando no "Faça-se a Luz" do Big-bang, o universo evoluiu para o aparecimento de estrelas e planetas, dentre os quais a Terra. E nela, os demais passos bíblicos se sucederam na ordem em que se encontram narrados, observando-se, naturalmente, que em seu entremeio vasto e incontável ( e não imaginável) número ocorrências teve lugar, interligando em um processo continuado, de bilhões de anos os eventos e efemérides dos chamados "Sete Dias da Criação".

Mas, o processo terminou? O "sétimo dia" simboliza um ponto final nessa incomensurável obra? A Inteligência Suprema que criou o Universo, para os religiosos, ou a Consciência Universal que o faz evoluir, para os evolucionistas, ou as Leis Físicas que operam e se interagem em sentido progressista, para os ateus, estagnou (ou estagnaram) após esse marco? Evidentemente que não. A vida borbulha em todos os ínfimos recantos de nosso planeta. O universo continua a se expandir. Os corpos celestes giram sobre si e em torno de um centro. A Criação continua, a Evolução continua, as Leis da Física se aplicam e se interagem incessantemente. O universo vive e pulsa, e se expressa em requinte e grandeza, permanece infinito aos nossos olhos e à nossa razão. Nossa ciência não alcança os confins de seus limites externos, nem os recôndidos de seus ínfimos elementos de formação. Nem o mundo externo de nossas relações, ou o mundo interno de nossas mentes ou espírito, encontraram fronteiras ou barreiras na mais erudita sabedoria, na mais refinada filosofia ou na mais impecável ciência. O que é em cima continua tão insondável quanto o que é embaixo. O que é no exterior, continua tão inacessível quanto o que é no interior. Quanto mais nossos conhecimentos avançam, mais se afastam as possibilidades de se encontrar os limites microcósmico e macrocósmico do universo e do ser humano.

A Criação continua (entenda-se englobado nesse termo também a idéia evolutiva dos cientistas religiosos ou ateus). E se a nós, seres humanos, fosse dada a pena sagrada que redigiu os termos do Gênesi bíblico para que continuássemos a elaborar essa obra inspirada (ou literária, como preferem alguns), poderíamos acrescentar-lhe um oitavo dia. O dia chamado de "agora"; o dia do reinado humano sobre a terra e suas criaturas, como resultado e expressão do ápice da evolução interna, a consciência. Mas a consciência gera livre arbírio e livre arbítrio conduz à responsabilidade. Poderíamos, sem medo de errar, exercer a ousadia de acrescentar o seguinte texto ao plano original da obra divinizada:

E NO OITAVO DIA, PERMITIU O SENHOR DEUS AOS SERES HUMANOS QUE NO EXERCÍCIO RESPONSÁVEL DO ARBÍTRIO QUE LHES FORA ATRIBUÍDO, OCUPASSEM TODAS AS REGIÕES DA TERRA, USUFRUÍSSEM DE SUAS RIQUEZAS E MARAVILHAS PARA SUA MORADA, ABRIGO E DELEITE, E QUE USASSEM DO SOLO PARA CONSRUIR E PLANTAR E ASSIM SE ALIMENTAR, TENDO SOB SUA RESPONSABILIDADE AS PLANTAS DA TERRA, AS ÁGUAS QUE A BANHAM E QUE NELA CIRCULAM, E OS ANIMAIS QUE NELA HABITAM...

E OS INSTRUIU O SENHOR DEUS PARA QUE COABITASSEM EM PAZ E HARMONIA E CUIDASSEM E TOMASSEM CUIDADO DE SUA OBRA...

E, depois, mergulhados em reflexão que naturalmente deveria surgir da consciência de nossa responsabilidade, e da responsabilidade de nossa consciência, caberia bem a nós perguntarmo-nos: o que esperamos para o nono dia da Criação? Esse milênio que aqui se inicia, será de fato o nono dia da Criação? Ou será meramente o segundo dia da destruição?

Está em nossos atos, em nossas mãos, muito mais que em nossas mentes intelectuais ou religiosas, definir qual é a resposta adequada. E trilhar o caminho adotado, da insensatez, rumo ao caos, à ruína e à morte, ou o da sabedoria, rumo a mais um passo na escala da evolução ou mais um dia no sagrado processo da Criação.

Gero Maita
CENTRO ESPIRITUALISTA DE UMBANDA - ESPERANÇA
fone - 011-6694-3960

Umbanda a caminho do Centenário