Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Planetas

O SISTEMA SOLAR

Sistema é um conjunto de corpos que interagem entre si. O sistema planetário solar, é composto de uma estrela central chamada de SOL, de 9 planetas, 80 satélites dos planetas, aproximadamente 20.000 asteróides catalogados, centenas de cometas, Disco de Kuiper, infinidade de meteoróides, o meio interplanetário e a Nuvem de Oort. A interação entre todos é predominantemente gravitacional, sofrendo influência dos campos magnéticos do Sol.

OS LUMINARES E OS PLANETAS

Na Astrologia, trabalhamos com a influência dos luminares: SOL e LUA, além dos planetas MERCÚRIO, VÊNUS, MARTE, JÚPITER, SATURNO, URANO, NETUNO e PLUTÃO. O planeta Terra, funciona como uma base, onde está o observador, podendo desta forma ser qualquer pessoa.

Sendo assim, poderemos dizer que os planetas num Mapa Astrológico informam “como” serão as situações dentro do setor onde se encontram. São energias canalizadoras da energia solar.

Vejamos:

SOL – É uma estrela anã do Sistema Solar. Tem cor amarela. É o único astro do sistema que emite luz própria e a sua luz e calor são responsáveis pela manutenção da vida na terra.
Para os gregos e romanos, foi primeiro Hélios, deus que dirige um carro de fogo. É conhecido como ”aquele que tudo vê”. Era invocado como testemunha em juramentos solenes. Depois Apolo, deus da luz, das profecias, da música e da poesia.
Este glifo , simboliza o escudo de Hélio, ou círculo da infinidade. O ponto central representa a pessoa interior.
Na Astrologia, representa a personalidade, o ego. Palavra-chave: O Ser Interior.

LUA – É o satélite da Terra. Sua revolução em torno do nosso planeta dura cerca de 27 dias e 8 horas, tempo que corresponde exatamente ao que leva para girar em torno do seu próprio eixo. Por essa razão, a face lunar voltada para nós é sempre a mesma. A Lua não tem luz própria. Apresenta formas diferentes ou “fases”, de acordo com a posição em que se encontra em relação à Terra e o Sol, a saber: Nova, Crescente, Cheia e Minguante. Ela não possui atmosfera. Sua superfície é seca e muito acidentada com crateras e montanhas. As superfícies planas são chamadas “mares” (lá não há água).
Para os gregos, foi primeiro Selene, irmã de Hélios, dona de um carro de prata. Depois, Ártemis (Diana romana), deusa dos partos e da fecundidade.
Este glifo simboliza a Lua no quarto crescente.
Na Astrologia, representa a necessidade de proteção familiar.Palavra-chave:Emoções. Saiba mais:

http://www.wmulher.com.br/template.asp?tipo=arq&canal=esoterico&col=148


MERCÚRIO – É o planeta mais próximo do Sol, cerca de 58 milhões de km e o segundo menor do Sistema Solar, superando apenas o planeta Plutão. Possui tamanho intermediário entre a Lua e o planeta Marte. Leva 88 dias para completar uma órbita em torno do Sol ou seja, o período de translação. Tem uma rotação lenta em torno de si mesmo, cerca de 58 dias. Apresenta uma superfície análoga à do solo lunar, cheia de crateras e não tem atmosfera. Não têm satélites. Temperatura máxima 427°C e mínima -173°C. Não possui água em sua superfície.
Os gregos o conheciam como Hermes o mensageiro dos deuses, que possuía sandálias e elmo alados que lhe conferiam velocidade. Para os romanos era Mercúrio. É o deus protetor dos comerciantes. Rege a inteligência, a lógica e o raciocínio.
Este glifo simboliza o capacete alado do deus Mercúrio.
Na Astrologia, representa a necessidade intelectual e a forma de expressão. Palavra-chave: Capacidade de raciocínio.

VÊNUS – Segundo planeta em distância ao Sol, cerca de 108 milhões de km. Sua órbita está situada entre Mercúrio e a Terra. É o planeta mais próximo da Terra. É o mais brilhante objeto observado no céu, depois do Sol e da Lua. É conhecido por “Estrela d’Alva” ou “Estrela da Manhã. Sua atmosfera é muito espessa, densa, composta principalmente por dióxido de carbono, o que provoca um violento efeito estufa, elevando demasiadamente a temperatura, cerca de 482°C. A sua pressão atmosférica é 90 vezes maior que a pressão da Terra. Tem um período de translação ao redor do Sol de 225 dias e o de rotação em torno no próprio eixo de 243 dias. O sentido desta rotação é “retrógrado” ou seja, é contrário em relação à Terra, girando de leste para oeste. O pólo norte dele está no lugar no nosso pólo sul.
Para os gregos é conhecido como Afrodite e para os romanos, Vênus. Para ambos os povos é a deusa da beleza, do amor sensual, além do reino vegetal. Há duas versões para o seu nascimento: nasceu da espuma que se formou no mar, quando houve a castração de Urano e a outra, que é filha de Zeus com Dione.
Este glifo simboliza o espelho da vaidade da deusa.
Na Astrologia, representa a necessidade social e o senso de valores. Palavra-chave: Afeição.

TERRA - Ou Geia, é o terceiro planeta em distância ao Sol, afastada cerca de 150 milhões de km e quinto em tamanho, superando o dos planetas Mercúrio, Vênus, Marte e Plutão. É um corpo de forma esferoidal, com uma crosta sólida que envolve um núcleo central de ferro e níquel. É o único planeta do sistema que apresenta água em grande quantidade: 73% da superfície. Seu período de rotação é de 24 horas siderais (23h 56min de tempo solar médio). Velocidade de rotação é de 465m/s no Equador. Seu período de translação, ou movimento ao redor do Sol é de 365dias 5h 48min, aproximadamente.
Geia é a deusa da Terra. É também conhecida como a Grande Mãe, que tem poderes femininos da maternidade, da mãe e da mulher. Gerou Urano, com quem se uniu e teve os Titãs, os Ciclopes e os Hecatonquiros.
Este glifo simboliza a matéria dentro do círculo da infinidade.
Na Astrologia, representa o observador no centro do sistema planetário ou mesmo de um Mapa Astrológico. Palavra-chave: Realidade.

MARTE – Quarto planeta em distância ao Sol, cerca de 228 milhões de km. Sua órbita está compreendida entre a da Terra e a de Júpiter. De todos que conhecemos é o que mais se assemelha à Terra. Sua atmosfera é pouco densa (8% da terrestre). Já foi detectada pequena quantidade de oxigênio e vapor de água. É conhecido como o “planeta vermelho”. Tem na sua superfície, aspectos muito semelhantes aos da Lua. Seu período de translação em torno do Sol é de 1 ano e 322 dias (= 687d) e de rotação em torno do próprio eixo de 24h 37min. Tem dois satélites: Fobos e Deimos.
Para os gregos, era o deus da guerra Ares, não muito bem colocado no panteão dos deuses, devido ao seu temperamento violento. Seus companheiros inseparáveis eram Éris (a discórdia), Enio (a devastadora) e seus filhos Phobos (o medo) e Deimos (o terror). Para os romanos era conhecido por Marte. Para estes é o pai de Rômulo e Remo, fundadores de Roma.
Este glifo simboliza o escudo e a lança de Marte.
Na Astrologia, representa a ação, o impulso agressivo, a iniciativa. Palavra-chave: Energia.

JÚPITER – Maior dos planetas do Sistema Solar, com um volume de massa de 1.400 vezes maior que o da Terra. Sua órbita está entre as de Marte e Saturno. É o quinto planeta em distância ao Sol, cerca de 778 milhões de km. Em sua atmosfera há um “furacão “ permanente, chamado Grande Mancha Vermelha, com extensão de 3 vezes o diâmetro da Terra. Seu período de translação ao redor do Sol é de 11anos e 314 dias. O movimento de rotação em torno do próprio eixo é de 9h 55min, sendo o mais rápido do Sistema todo. Possui um sistema de 4 anéis tênues e 17 satélites já conhecidos. Entre eles poderemos citar: Io, Ganimedes, Europa, Calisto, etc.
Para os gregos, corresponde a Zeus, o deus mais importante. Para os romanos é o deus Júpiter, o máximo de Roma e dono do Céu e da Terra. Para este povo, Júpiter é quem decide os vencedores das batalhas, pesando o destino dos guerreiros numa balança de ouro. É o protetor dos estrangeiros, das casas, das pessoas e dos refugiados.
Este glifo simboliza a primeira letra da palavra grega do nome do deus Zeus.
Na Astrologia, representa a benevolência e a proteção. Palavra-chave: Expansão.

SATURNO - Sexto planeta em distância ao Sol, cerca de 1,5 bilhões de km, girando entre as órbitas de Júpiter e Urano. Segundo planeta em tamanho, tendo volume de 844 vezes o da Terra. Tem uma temperatura de -170°C na alta atmosfera. É rodeado por vários anéis, sendo que três deles podem ser vistos por telescópio. Estes anéis devem ser constituídos por bilhões de pequenos cristais de gelo e partículas de poeira cósmica. Seu período de translação ao redor do Sol é de 29,5 anos e o de rotação em torno do próprio eixo é de 10h 39min. Possui 30 satélites sendo que 12, foram descobertos no ano 2000. Entre eles poderemos citar: Titã, Calípso, Pã, Atlas, Pandora, etc.
Para os gregos, era o deus Cronos, o deus da colheita. Cronos é o mais novo dos Titãs, filho de Urano e Geia. Para os romanos era o deus Saturno, o deus da agricultura. Em sua homenagem eram realizadas as Saturnais, festas em que os escravos eram momentaneamente libertos, onde trocavam-se presentes e as atividades governamentais eram suspensas. Saturno castrou o pai Urano, para poder governar o mundo. Devorava os filhos, para não perder o trono para eles, mais foi derrotado por Júpiter.
Este glifo simboliza a foice do Cronos, deus do Tempo
Na Astrologia, representa o impulso de segurança e garantia. Palavra-chave: O mestre

URANO - Sétimo planeta em distância ao Sol, cerca de 2,9 bilhões de km, com uma órbita entre Saturno e Netuno. É o terceiro em tamanho, tendo volume de 64 vezes o da Terra. Foi descoberto do Sir William Herschel em 14-03-1781, que também descobriu seus dois maiores satélites: Titânia e Oberon em 1787. Sua temperatura é aproximadamente de -190°C em sua atmosfera. Seu período de translação ao redor do Sol é de 84 anos e 4 dias e o de rotação é de 17h 14min. O seu eixo de rotação tem um inclinação de 98°. Possui um sistema de 11 anéis descobertos por volta de 1977. Tem 21 satélites confirmados, sendo que o Titânia é o maior, além de Cordélia, Ofélia, Bianca, etc.
No início do Universo, Geia (Terra) deu à luz Urano (Céu). Depois de um tempo, Urano casou-se com a própria mãe, com quem teve vários filhos e que os enterrava no centro da Terra. Revoltada, Geia pede aos filhos que lutem contra o pai. Saturno obedece e castra Urano, tomando o lugar do mais velho dos deuses gregos.
Este glifo simboliza uma modificação da letra H, do nome do seu descobridor, Herschel.
Na Astrologia, representa o impulso de liberdade. Palavra-chave: O despertador.

NETUNO - Oitavo planeta em distância ao Sol, cerca de 4,5 bilhões de km. É o quarto planeta em tamanho: seu volume é 58 vezes maior que o da Terra. Foi descoberto por Johann Gottfried Galle (1812-1910) e por Heinrich Louis D’Arrest (1822-1875), tendo a sua existência prevista pelo astrônomo John Couch Adams (1819-1892) e pelo astrônomo francês Urbain Jean Joseph Leverrier (1811-1877). Galileu também o reconheceu no século XVII. Sua temperatura é muito baixa: - 220° Celsius. A atmosfera é composta de hidrogênio, hélio e metano. Seu período de translação é de 164 anos e 288 dias e o de rotação, de 16h 06min. Possui um sistema de 4 anéis e tem 8 satélites, a saber: Tritão (o maior), Nereida, Thalassa, Larissa, Proteu, etc.
Para os gregos era conhecido como Poseidon. Para os romanos, Netuno. Para ambos, era o deus dos mares, dos oceanos, dos rios e dos lagos. Era protetor também dos navegantes. As Neptunálias, eram as festas realizadas em sua homenagem, para afastar as secas. Poseidon era filho de Cronos e Réia e irmão de Zeus e Hades. Com seu tridente fazia brotar água da Terra, mas que também provocava maremotos e terremotos. Por isso era também temido.
Este glifo simboliza o tridente de Poseidon, o deus do mar.
Na Astrologia, representa a espiritualidade. Palavra-chave: a intuição.

PLUTÃO - Embora “rebaixado” do status de planeta, para o de “planeta anão”, ainda continua e continuará participando do Sistema Solar, queiramos ou não. E a sua poderosa energia como a dos outros planetas, também continuará a se fazer presente. Este é o caso da nossa Astrologia. É o mais distante de todos os planetas do Sistema. Tem 5,9 bilhões de km de distância do Sol e o único não visitado por sondas espaciais. Foi descoberto através de cálculos matemáticos por intermédio do estudo das irregularidades do movimento de Urano, em 18-02-1930, pelo astrônomo americano Clyde William Tombaugh (1906-1996) que pesquisou as áreas do céu apontadas por Percival Lowell (1855-1916). Temperatura provável – 230°C. Período de translação é de 248 anos e 11 dias e o de rotação é de 6d 9h que coincide com o período orbital de seu único satélite:Caronte.
Para os gregos era conhecido como Hades e para os romanos, Plutão. Hades era filho de Cronos e Réia. É o deus das profundezas subterrâneas e dos infernos. Reinava sobre os mortos. Era lenda entre os gregos que só deviam chamá-lo de Plutão, que significava “muito rico”, referindo-se eles às riquezas do seu reino, que eram as pedras preciosas, ouro, etc.
Este glifo é tirado das letras PL (Percival Lowell), seu descobridor. Simboliza também a cruz da matéria abaixo da Lua crescente e pairando acima o círculo da infinidade.

Na Astrologia, representa o impulso reformador. Palavra-chave: Transformação.
Oficina Astrológica.....
Bençãos!