Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Os Sete Raios



Os Sete Raios

Os Sete Raios são Energias Divinas, emanadas do Coração de Deus ao universo, ao sistema solar e ao planeta Terra. São energias que compõem tudo o que existe, tudo o que foi criado (desde as maiores galáxias até as menores partículas), em todos os níveis de consciência e em todos os planos de manifestação; vivificam cada núcleo de vida, realizando o propósito de criação. Na Bíblia são chamados de “os Espíritos diante do Trono de Deus”. Através da manifestação dessas irradiações, o Grande Criador Universal precipita todas as suas Obras.

Os Raios são energias divinas emanadas do Criador do Universo. Deus o grande Criador ou Grande Sol Central, como também é conhecido, emana para todos os sistemas solares energias cósmicas, energias divinas plenas de perfeição e pureza, cada uma delas tem um princípio próprio, uma energia específica, essas energias são chamadas Sete Raios, na bíblia são conhecidas como os espíritos diante do trono de Deus, eles permeiam toda criação, fazem parte de todas as construções que existe para a manifestação de tudo o que existe.

Estão qualificados como Raios de Aspectos Divinos e de Atributos Divinos.
Conheça-os melhor:

Raios de Aspectos:

Primeiro Raio - Vontade e Propósito

Primeiro Raio – Azul: Vontade Divina (que é o Supremo Bem e que comporta o Plano de Evolução para todos os reinos da natureza, da humanidade como um todo, do planeta e do próprio universo), Fé, Força, Poder e Proteção. Esse Raio corresponde ao Pai.

Segundo Raio - Amor-Sabedoria e Iluminação

Segundo Raio – Dourado: Iluminação e Sabedoria Divina; Paz e Amor resultantes da real compreensão de nossa filiação divina. Esse Raio corresponde ao Filho.

Terceiro Raio - Inteligência Ativa e Adaptabilidade

Terceiro Raio – Rosa: Puro Amor Divino, Criatividade, Adoração, Tolerância, Bondade, Doçura, Sensibilidade. Esse Raio corresponde ao Espírito Santo, quer dizer, ao Espírito que permeia toda a Criação. A medida que isso acontece, ele se subdivide em quatro outros Raios, que são os Atributos da Divindade.

Raios de Atributos:

Quarto Raio - Harmonia através do Conflito

Quarto Raio – Branco: Pureza, Ressurreição e Ascensão, Senso Artístico e Estético, Faculdade de impor a Harmonia através de qualquer conflito.

Quinto Raio - Conhecimento Concreto

Quinto Raio – Verde: Verdade (que primeiro dissolve a ilusão do ego e da matéria, em conseqüência, revela a Realidade do Cristo), Concentração, Cura, Conhecimento Concreto, Ciência, Suprimento e Abundância Divina.

Sexto Raio - Devoção e Idealismo

Sexto Raio – Rubi-Dourado: Amor ao Próximo, Serviço Abnegado, Idealismo, Compaixão, Devoção e Paz.

Sétimo Raio - Ordem e Cerimonial

Sétimo Raio – Violeta: Transmutação, Alquimia, Senso de Ritmo Exato, Ordem, Diplomacia, Libertação e Liberdade. É Também o Raio do Cerimonial.

E importante compreender que estes Raios Divinos são derramados sobre toda a Terra e em todos os homens, e que essa energia vem qualificada somente com a Perfeição de Deus, pois são emanações do Criador. No entanto, quando essa irradiação toca as consciências e os corpos sutis dos homens, eles as empregam de duas formas:

A primeira é mantendo a Perfeição Original, permitindo que o Poder de Deus, a Força Divina, a Proteção do Pai e a Vontade Divina assumam o comando. O homem que assim procede se entrega completamente a esse Comando Interno, utilizando essas virtudes para o bem comum e estimulando seus companheiros de jornada. Ele reconhece que suas obras criativas, seus dons, talentos e habilidades, pertencem a essa Energia Divina que flui sobre ele. Ele não assume nenhum mérito pessoal, nem se envaidece. Exerce a liderança, o Poder Interno, a determinação, a firmeza, com o propósito de servir ao Bem e a Luz, sem jamais esperar exercer sobre seus companheiros qualquer influência negativa.


A segunda forma de expressão dessa natureza do Primeiro Raio é puramente humana: entra aí a personalidade, o ego pessoal e material, desejando manipular, controlar, obter méritos, valorização e engrandecimento pessoal. Atribui todos os seus atos e conquistas ao eu inferior e se enaltece o tempo todo. Tem a necessidade de se sobressair em relação aos outros homens, buscando a liderança autocrática, a dominação e o poder pessoal. Tal postura facilmente gera características como arrogância, prepotência, orgulho, vaidade e soberba. Todas as imperfeições humanas são criadas a partir do livre-arbítrio


Grupo Espiritualista de Ajuda - GEA