Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

quinta-feira, 28 de junho de 2007

OS EXTRATERRESTRES

Tenho visto filmes, revistas dos senhores americanos, querendo tapar a luz do Sol com um dedo e equivocaram-se, porque a mim não me tapam a vista e menos ainda vão fazer-me crer em suas teorias e imaginações baixas, como o estão fazendo com a Humanidade. Assim como estão fazendo com Hercólubus, que se aproxima da Terra velozmente, rebaixando-o até atreverem-se a dar o peso e a medida que este mundo tem, fizeram com os extraterrestres,deformando-os como gorilas, como animais e essa é uma grande mentira, falso cem por cento, porque os habitantes dos demais planetas do nosso sistema solar e da nossa galáxia são super-homens e sábios. Tenho me relacionado muitas vezes com os extraterrestres, tenho ido a Vênus e a Marte movendo-me no meu Corpo Astral conscientemente e posso dar fé, testemunho desta maravilha de habitantes, que não tenho palavras para descrever a sabedoria, a cultura e a vida angélica que levam.
A Vida em Vênus

Os venusianos têm corpos perfeitos: testa larga ou ampla, olhos azuis, nariz reto, cabelos louros e uma inteligência surpreendente. Medem mais ou menos de 1,30 a 1,40 metros de estatura, não há mais altos ou mais baixos; não há barrigudos nem se vêem pessoas desfiguradas, todos têm figuras angélicas: perfeição em homens e mulheres, porque um planeta, e as sua humanidade ascendente, superior. Lá não se vêem monstros como se vêem aqui. Usam um cinturão cheio de botões vermelhos, azuis e amarelos em sua volta, que estão acendendo e apagando como um farol. Quando eles se vêem em perigo apertam um botão-mãe, que pode ser simbolizado como a fivela que nós temos nos cintos; basta apertá-lo e se forma um círculo de fogo, capaz de desintegrar uma bala e tudo o que apanhe à sua volta. para fazer ver aos americanos que eles não sabem nada da vida de outros mundos, porque negam a vida em Marte e demais planetas. Eu não uso telescópios nem coisas artificiais para me dar conta do Universo. Sei manejar os meus corpos internos com plena vontade e consciência; a Gnose entregou-me as chaves, levei à prática o que me ensinaram e o resultado é este: Conhecer, porque aquele que conhece é o que tem Conhecimento; aquele que não tem Conhecimento é o que fala do que não conhece. A Gnose, na prática, não há nada com que compará-la, ultrapassa
todas as barreiras e obstáculos que se apresentem.

As Naves Interplanetárias
Vamos narrar um pouco acerca das naves interplanetárias, que os cientistas ignoram os colocam em dúvida, fazendo duvidar a Humanidade da existência de tais naves. As naves interplanetárias movem-se todas com energia solar. São de um material que aqui não há, que é à prova de balas e à prova de tudo; são inteiriças, não têm soldas, junções ou rebites e conduzem-se por meio de botões. Possuem dois tubos horizontais de um material que não existe neste planeta, leve, muito parecido com o alumínio, porém mais brilhante e mais resistente. Esses tubos atravessam a nave desde a frente até atrás. Pela frente, que é por onde entra a energia solar, e por detrás sai a energia queimada, que são as caudas de fogo que vão deixando as naves por onde passam. Não são todas redondas, porque há um modelo alongado, em forma de charuto, capaz de transportar centenas de pessoas. Então nem todas têm o mesmo tamanho. Estes são os veículos de transporte dos demais planetas. As tripulações destas naves comunicam-se umas com as outras telepaticamente, sem necessidade de telefones, televisão, nem nada essas coisas do estilo. Têm todas as suas faculdades despertas. Qualquer terrícola destes que zurram tão forte, como os senhores americanos e demais potências, que crêem que são os únicos que sabem, que fazem esses pobres ignorantes, sem conhecer verdadeiramente as maravilhas que existem em outros planetas? As naves interplanetárias dos extraterrestres estão prontas, preparadas já para sair a resgatar aquelas pessoas que estejam trabalhando com a fórmula que neste livro se dá. Eles sabem, não há necessidade de chamá-los porque nos conhecem por dentro e por fora. Nas naves será o resgate, quando chegue o momento. São muito poucos, contados com os dedos das mãos os que vão lográ-lo, porque ninguém quer trabalhar, senão tudo o levam à mente e da mente saem as teorias, que é o próprio ego quem as tira, e aqui necessitamos são fatos: Começar de uma vez o trabalho que temos que fazer. Faço esta narração com o fim de que todo o mundo saiba de uma vez a verdade, que não somos os únicos habitantes do nosso sistema solar e da nossa galáxia, mas sim, somos os mais inferiores, porque aqueles países que se crêem as grandes potências, que sabem tudo, com os seus fatos estão
demonstrando o contrário. Com as atrocidades que estão cometendo contra eles mesmos e contra os demais, demonstra-se a qualidade de humanidade que somos. Que não venham me contar esses contos que eles inventam, que eu sim conheço. Por isso escrevo este livro, para que veja a Humanidade como a têm envolvida em puras mentiras e ameaças os senhores americanos e os senhores cientistas. Isto que digo, sustento-o o tempo todo e se me toca morrer por sustentar a verdade morro.