Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

sábado, 15 de janeiro de 2011

A Matematica das Emoções

A MATEMÁTICA DAS EMOÇÕES
 
- Por Renato Stella -
 
Que matemática é essa, onde se torce para que, do outro lado do sinal de igual, as coisas fiquem tão mal?
Na matemática das emoções, quanto mais negativo eu mando para o outro lado, mais negativo eu fico do lado de cá do sinal. Mandando negativo para o outro lado, nunca haverá igualdade dos dois lados. O meu sempre ficará mais negativo.
Na matemática que ensinam na escola, isso estaria errado. Mas, na matemática das emoções, é o que ocorre. Deve ser por isso que eu sempre tive dificuldades com a matemática da escola.
Para essa conta dar certo, eu deveria retribuir o negativo, cobrindo-o de positivo, até que ambos se tornem positivos. Só assim haverá igualdade dos dois lados do sinal. Só assim os dois lados sairiam ganhando. Por que não ensinam essa matemática nas escolas?
Na matemática da escola, se eu tenho algo bom e divido com alguém, esse bem diminui em mim. Mas, na matemática dos sentimentos, o único jeito de multiplicar o bem em mim, é dividindo-o com os outros. Na matemática da escola, essa operação dá errado. Mas, na matemática da vida, dá certo.
Deve ser por isso que tem tanta gente errando nas contas da vida. Não nos ensinaram essa matemática. Não nos disseram, por exemplo, que tentar dividir os que estão do outro lado do sinal, gera uma conta de subtração do lado de cá. Quanto mais eu divido lá, mais o positivo aqui diminui, até se tornar negativo.
Se, no final das contas, os valores dos dois lados do sinal têm que ser iguais, então que sejam ambos positivos. Só assim vale brincar de fazer conta. Só assim para eu gostar de matemática.
E você? Como anda a sua matemática das emoções? Está tirando nota alta, ou "tomando pau" da vida?
Nas suas operações de dividir, está dividindo o seu bem com os outros, ou vive tentando dividir os outros?
Quando multiplica, multiplica seu amor, ou multiplica a sua dor?
E o negativo do seu coração, tem diminuído?
Como se faz para diminuir o negativo do coração? Que tal aprender a ver o positivo em tudo - até naquilo que parece negativo -, e aspirar esse positivo para dentro do peito?
Para quem já se encontrou, todas as contas dão positivo. Todas as experiências somam, e ele sempre fica com a sensação de que saiu ganhando.
Dividindo seu bem com os outros, multiplica o bem em si mesmo; transforma o negativo dele mesmo em positivo para o mundo, e a matemática dos sentimentos dá certo.
Será essa a tal "Equação de Deus" que os cientistas tanto procuram?
Será que eles estão procurando no lugar certo?
Quem sabe, praticando a matemática da consciência equilibrada, aquela dos grandes mestres, a gente pare de se sentir dividido, e sinta-se uno com o Um que tudo é.
 
Paz e Luz.
 
- Nota de Wagner Borges: Renato Stella é músico e nosso amigo e participante do Grupo de Estudos e Assistência Espiritual do IPPB.