Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

quarta-feira, 29 de julho de 2009

O Livro da Perseverança

O LIVRO DA PERSEVERANÇA

 Lord Zéffiron S. Sagger.

 

Vai guerreiro, segue com zelo

E valor tudo o que te é de direito,

Vai e honra tua vida,

Mantém tua soberba contida,

De nada vale te vangloriares,

Se não passaste todas as fases.

Vai guerreiro e respeita tuas armas,

Que te foram dadas para a batalha.

Honra tua espada, pois ela te foi dada

Para que tu a torne consagrada.

Honra teu escudo, faz dele uma morada,

Empunha-o com carinho e com zelo,

Só respeitando é que terás respeito.

Vede tuas armas, guerreiro?

Tem-nas agora como teus herdeiros.

Qual será a herança para teus filhos?

Teus únicos amados, teus únicos queridos,

Merecem que os trate com carinho,

Que os ajude a trilhar o caminho.

Então, conduz, oh, guerreiro,

Com tuas mãos o golpe certeiro,

Tem respeito e então terás tudo,

Sede sincero e conquistarás o mundo.

Tem, assim como tuas armas em punho,

Em teu coração as virtudes:

Tem consciência de tua missão,

Não a abandona e aí, então,

Poderás andar sob a chuva fina

Sem medo de receberes a ira divina.

Conhece tua missão e a aceita,

E te prepara para o tempo da colheita,

Pois as sementes já foram lançadas,

E é bom que tuas obras sejam honradas,

É bom que tenhas todo esmero

Com todos os que te são herdeiros.

É bom que sejas digno,

E que nunca tenhas desistido,

Pois se assim fizeste,

Se não desististe nenhuma vez,

Terás a estima dos deuses

E poderás fazer, então, tua colheita.

As divindades plantaram a glória

Nos campos férteis da tua história,

 Se empunhaste as tuas filhas,

E arrancaste a erva daninha,

Terás enfim o que te é de direito

A honra plantada pelos deuses.

Administra bem tua colheita,

Perseveraste e tua alma foi eleita.

Mas saiba que tua honra de verdade,

Não é a dos homens, que é vaidade,

Tua honra é a que vem dos deuses,

É só isso que te faz crescer.

Toma cuidado com os elogios dos homens,

Pois estes mesmos, sempre comem

Compartilhando contigo até o prato pequeno,

Mas se querem tua honra, no prato põem veneno.

Cuidado com os elogios excessivos,

Que só vêm dos homens e são um perigo,

São víboras venenosas que penetram no ego,

E no coração faz seu habitat eterno,

Injeta seu veneno em pequenas doses,

Tornando os guerreiros orgulhosos,

E se os guerreiros assim o são,

Uma medida os deuses tomarão,

Como eles querem salvar o guerreiro,

Eles expulsam a víbora primeiro,

Então para que o coração se abra,

Tudo do guerreiro no mundo se acaba,

A víbora detesta miséria,

E acaba voltando pra terra.

E o guerreiro que persevera,

Será livre das bocas perversas,

Mas aquele que se revolta,

Para esse a víbora volta,

E como sua alma fica mais amarga,

A víbora pode trazer toda a ninhada.

Pega tua espada e vê o fio,

Não te deixes levar pelo elogio,

Sê honrado apenas pelo supremo,

E serás grande, mesmo pensando ser pequeno.

Tem consciência de tua missão

E que apenas isso tenhas em teu coração.

Tem ânimo guerreiro, e como sabes,

Teu caminho não será sempre fácil,

Tem ânimo pra te levantares,

Para amanhã de pé batalhares.

Ainda que a escuridão seja densa,

Persevera e terás recompensa,

Ainda que te firam gravemente,

Segue o caminho ainda contente,

Mesmo que tudo pareça injusto,

E que a batalha tenha alto custo,

Não perde tua esperança,

Tem como amiga a perseverança.

Se depois de um dia inteiro,

O cansaço finalmente veio

E o inimigo ainda te desafia,

Arranca do fundo da tua alma a energia,

E batalha contente por saber,

Que a vida ainda confia naquele

Que tem ânimo pra combater

Todo inimigo que aparecer.

Ainda que as trevas predominem,

E a incerteza, tua alma domine,

Tem alento e empunha tuas armas,

Contra teu oponente batalha.

Se não te brota do coração a vida

Pensa então na tua pessoa querida,

Vê o quanto ela confia em ti,

Não deixando seu querido desistir,

Tem alento como o vento,

Que mesmo sem ter conhecimento

Do seu destino continua soprando,

Sabendo assim que continua lutando.

Tem perseverança como a água,

Que pelos caminhos por onde não passa,

Sempre procura uma brecha,

E quando acha, passa, abrindo a terra.

Tem alento como o caminheiro,

Que mesmo sem comida, só e sem dinheiro,

Mesmo sem roupas que o protejam do tempo,

Continua vivendo, pois tem nele o gérmen do alento;

Pega tua espada e combate o inimigo,

Faz de teu escudo um abrigo,

Faz teus pés ligeiros como o vento,

Faz de tuas pernas teu homérico sustento,

Faz de teu tronco um metal flexível,

Faz de teu braço gigante invencível,

Faz de teu rosto carranca assustadora,

Faz de tua lâmina grande vencedora.

Acompanha cada ataque com uma defesa,

Ataca com velocidade e aspereza,

Toma a força dos mares bravios,

Que destroem e arrastam navios,

Usa teus músculos à vontade,

Pois essa é a sua utilidade.

Abaixa e levanta te desvencilhando,

Enverga e volta atacando.

Passa da tranqüilidade à fúria,

Seja a força mais pura,

Esmaga teu inimigo que jaz,

No caminho que tu andarás;

Tem sabedoria guerreiro,

Pois mesmo que te firam,

E tuas armas não sirvam,

E mesmo que seja derrotado

E teu nome desonrado,

Sabe que não é como os tolos,

Tens sabedoria para teu consolo.

Por isso, não desanima,

Quem se move para baixo, move para cima,

Mas para que isso te aconteça,

Tens que ter sabedoria na cabeça.

Anda, não te importa com os andrajos,

Já tem em ti a vitória dos sábios,

Tens tesouro inestimável para gastar,

Riqueza nenhuma o pode comprar,

Anda e arranca lá do fundo,

O ideal que vai mudar o mundo,

Anda, planeja, rabisca, rascunha,

Desenha, discute, convence e apura.

Tu podes mudar o sistema,

Invente novas leis, proponha um novo teorema,

Tem sabedoria, guerreiro,

Assim serás pioneiro,

Olha teu inimigo e intui,

Vê seus defeitos e o reduz

A mais uma simples lição

Que os deuses impuseram, mas, não

Deixarão de te ajudar,

Pois com sabedoria não perderás.

Tem sagacidade como uma cobra.

Com perseverança faz tua obra,

Tens castelos indestrutíveis,

Pois todas as coisas são possíveis,

Se usares sabedoria para vencer,

Persevera e tudo irás ter;

Quando a noite escura chegar,

E nas trevas não puderes enxergar,

E quando as bestas, do mato saírem,

E vierem correndo para te ferirem,

Faz o fogo brotar, então,

No tumulto de teu coração,

Transforma o frio de teu estômago,

Na força e coragem de um monstro.

Faz tua alma resplandecer

Para o mundo inteiro saber,

Que tens uma grande amiga,

Que é a coragem mais pura e mais viva,

Tem coragem de entrares

Num caminho e nele trilhares,

Tem coragem de dizeres não

Ainda que recebas solidão,

Tem coragem de criticar

E a verdade a todos falar,

Tem coragem de tentar,

Tem coragem para amar,

Para te arriscares a sofrer,

De seres feliz sem temer,

De pegar teu amor no colo,

De olhar pro céu, de deitar no solo,

Tem coragem de seres feliz,

De ter querido quem também o quis,

Tem coragem, ainda que pareça

Que teu inimigo é uma fortaleza.

Tem coragem de cometeres erros,

E de deixares de ouvir teus medos.

Tem coragem de sentires na pele

A mansidão e também a febre,

Tem coragem de seres justo,

Tem coragem de pagares o custo,

Tem coragem de seres devasso,

Tem coragem de seres esparso,

Tem coragem de seguires a trilha,

De ganhares o jogo, desarmares a armadilha,

Tem coragem de te impores,

Contra tudo que te dá horrores;

Coopera bastante guerreiro,

Pois da mão, tu só és um dedo,

Tu tens que respeitar a vida,

E também a batalha coletiva.

Anda e trabalha guerreiro,

Luta sempre com golpe certeiro.

Mas tende a grande certeza

De que sua vida é uma só letra,

No grande Livro do Propósito.

Mas que vejas o óbvio,

Que vejas que sem letras,

De caligrafias quiçá imperfeitas,

Não haveria uma só linha.

No livro que inspira as vidas.

Sê um tijolo da muralha

Do propósito que batalha,

Em meio ao Infinito,

Contra os que foram corrompidos.

Sê a gota do oceano,

Seguindo o grande plano,

Escrito pela Mão de Luz

Que a todo guerreiro conduz.

Sê a liga do aço,

O nó que aperta o laço,

A grama que une o chão,

O amor que faz dar as mãos,

Sê a ponte que liga os caminhos,

Sê o pássaro que faz seus ninhos;

Tem tuas virtudes e persevera,

Se assim te mantiveres, virá então a sétima,

Finalmente virá a maior das virtudes,

Por isso pensa, anima-te e ajuda.

Se perseveraste desde o início,

Então terá honra para isso.

Honra, portanto, teu compromisso,

Honra tua tristeza e teu riso,

Honra teu futuro, teu passado,

Teu presente e o que te foi dado,

Honra o sangue de todos os seres,

E faz com honra o que tens de fazeres.

Honra tua incerteza, ela é sábia,

Honra teu dom, com ele batalhas,

Honra teu prêmio,

Sem nenhum lamento.

Honra teu corpo com nobreza.

Honra tua história e não te esqueças.

Honra tua terra fecunda,

Honra tuas respostas e dúvidas,

Honra tuas cicatrizes,

Honra as cores e matizes,

Honra teus deuses, manifestos e ocultos,

Honra a todos, prestando tributos,

Honra cada pôr-do-sol que vires,

Honra cada fruta que partires,

Honra cada Sol que nasce,

Mostrando a luz e sua face,

Honra a tudo isso, pois, jaz

Em tua honra o mérito do que fazes.

Se tens uma missão,

E coragem no teu coração,

Se te é permitido rir ou chorar

E tua vida continuar,

É porque as deusas e os deuses

Honraram-te muitas vezes,

Pois a honra dos deuses é esta,

A honra que tu sempre prestas.

Vai e grita com voz inigualável

O quanto um homem é honrável.

Vai e vive tua vida agora,

Teu nome já pode ter glória.

Mas nunca te esqueças,

Faz de tua honra tua fortaleza.

Anima-te agora, guerreiro,

Pois tua alma é uma estrela,

A gloriosa luz dos vencedores

Agora vive em fulgores,

Vê agora teu destino

Como quem o vê de cima,

Pois já recebeste a ferramenta

Que os deuses dão, experimenta,

Pega o presente e molda,

Todo o mundo com tua glória.

Sinta alegria guerreiro,

Finalmente é certeiro

Todo o teu movimento,

Mudando assim, com teu instrumento,

Tudo o que imaginares,

Tudo aquilo que desejares.

Que seja tua glória a divina,

Não te deixa levar pela perfídia,

És de glória, porque consagrastes

Todo o teu caminho com teus combates,

Recebe a glória de mãos abertas,

Pois esta é a tua justa recompensa,

Pensa que és justo de recebê-la

E a terá de qualquer maneira,

Deixa que tua luz brilhe,

E que a todo humano fascine.

Não tenha medo ou vergonha de ser,

Sempre o primeiro a combater,

Recebe tua glória que não passa,

Faz isso, antes que alguém o faça.

Anda guerreiro, anda ligeiro,

Com tua luz, não precisa ter medo,

Pois a tua luz acaba com as trevas,

A tua luz guia os perdidos,

A tua luz cura os feridos,

A tua luz alimenta o verde,

A tua luz refreia os medos.

Faz brilhar tua luz,

Sê aquele que a todos conduz,

Faz com que se guiem

E que tua luz ilumine.

Tua glória salva o Mal

De seu próprio caos.

Por isso anda, guerreiro,

Ainda tens muito a fazer,

A muitos tens que alimentar,

A muitos tens que consolar,

A muitos tens que fazer surgir,

E a muitos outros tem que destruir.

Vai guerreiro, já andastes meio caminho,

Por isso continua com teu objetivo,

Tua glória ofusca teu inimigo,

Tua glória te salva de perigos.

Mas, cuidado, guerreiro,

Quem te inveja será o primeiro,

A se dizer próximo a ti,

Só para poder a ti destruir.

Cuidado, guerreiro, cuidado,

Tua vida gloriosa não será tão fácil,

Olha bem em quem confias,

Olha bem tuas companhias,

Vês o quão pérfidos são teus próximos?

Vês que querem te roer até os ossos?

Vê com tua glória a inveja,

Antes que te ataquem defende.

Vês como os olhos da inveja ardem?

Vês como chispas deles saem?

Faz de tua glória tua nova arma,

E todos os pérfidos de ti afasta.

Já é hora de perceberes,

Que nem todos os seres

São dignos de tua companhia,

Pois eles só se aproximam,

Para te fazerem mal.

Então responde ao mal,

Com uma atitude de salvação,

Mas lembra que a salvação,

Tanto pode ser para ti, quanto

Para o maléfico se aproximando,

Vai guerreiro, e ganha tudo,

Tua glória agora reveste o mundo,

E não importa que te invejem,

Os incompetentes assim procedem.

Pra que te importares?

Tu podes comandar os mares,

Tu podes comandar a guerra,

Tu podes mandar na terra,

Tu podes tudo o que quiseres,

Tu tens a força dos mestres.

Mas não esquece que tua ação

Terá, inevitavelmente, uma reação.

Vai e corre o mundo,

Realiza teus estudos,

Vai e ousa tudo agora,

Pois essa é a tua glória.

Foste coroado pelos deuses.