Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

terça-feira, 21 de julho de 2009

Pitágoras, Os Ensinamentos

Pitágoras, Os Ensinamentos


" Governe sua língua antes
de todas as outras coisas ".
Pitágoras 

pitagoras
Símbolo
Não existem registros diretos dos ensinamentos de Pitágoras, apenas sabe-se que ele era um pensador místico, filósofo, matemático, geômetra e reformador religioso. Não há nenhuma razão para se negar que as doutrinas da Escola de Crotona tiveram origem no que ele ensinava. Dos seus discípulos, os mais conhecidos são Archytas no sul da Itália e Philolaos, e Lysis, em Thebas. Diversos filósofos clássicos da Grécia reportaram-se longamente aos ensinamentos pitagóricos, assim como ao próprio mestre, entre eles Aristóteles, Platão, Iamblichus, Proclus e outros.
Grande parte do que oficialmente se tem conhecimento sobre a escola pitagórica deve-se a diversos filósofos da Grécia. É mais a doutrina da escolae não o ensino do próprio Pythagoras que chegou até nós através dos escritos de Aristóteles. 

A ele é atribuído haver pela primeira vez usado a termo "filósofo". Além do famoso Teorema de Pitágoras, o maior mérito a ele atribuído diz respeito ao estudo dos sons, e da música. Descobriu que as cordas dos instrumentos musicais produziam sons, de tons tanto mais agudos quanto mais curtas fossem elas. Graças as suas observações minuciosas, pode-se dizer que o estudo dos sons tem permanecido inalterado até nossos dias. Na verdade os sumérios tiveram um alto desenvolvimento no campo da teoria dos sons, da música, e Pitágoras teve contacto quando os registros dessa cultura quando esteve prisioneiro na Babilônia. 

Pythagoras era muito religioso, não bebia vinho, não comia carne, e nem ao mesmo usava vestes de lã ou de quaisquer outros produtos de origem animal. Também não comia feijão. Os membros da escola mais diretamente ligados a ele eram todos adultos e eram distribuídos em graus conforme o conhecimento de cada um. 

Pitágoras é hoje citado como um grande matemático, mas não é só por isto que ele é tão respeitado. Na verdade a matemática não foi a sua maior área de realizações. É verdade que o Teorema, referente à relação entre a hipotenusa e os lados do triângulo retângulo, é a ele creditado, conseqüentemente tem o seu nome, mas, como o Mestre não deixou nenhuma obra escrita, evidentemente não se pode afirmar se tal mérito deve-se somente a ele, ou também aos seus mestres ou mesmo aos seguidores de suaescola. Tudo indica que aquele teorema já era conhecido na Suméria e no próprio Egito, porém, de uma forma ou de outra, foi uma grande realização da matemática no ocidente tanto que imortalizou o seu nome. 

Pythagoras também teve que atuar em diversos tipos de missões diplomáticas por escolha dos seus concidadãos e assim muitas vezes foi "forçado" a participar de negócios públicos. 

NEscola Pitagórica, após o tempo de preparação exigido, havendo o discípulo atingido um determinado nível passava a integrar o "círculo interno" de seguidores, conhecido como "mathematikoi". Estes eram os que viviam permanentemente junto ao Mestre, que residiam na própria escola. Não podiam ser detentores de bens pessoais e tinham que ser vegetarianos, e obedientes a regras muito rígidas. 

Estas são as principais convicções asseguradas por Pythagoras: 

    (1) que em seu nível mais fundo, a realidade é matemática em natureza,
    (2) que aquela filosofia pode ser usada para purificação espiritual,
    (3) que a alma pode chegar à união com o Divino,
    (4) que certos símbolos têm uma significação mística, poderes evidentes, e
    (5) que todos os irmãos da ordem deveriam observar lealdade rígida e segredo.
Era permitido tanto aos homens quanto às mulheres se tornarem membros da Sociedade. Na realidade significativo número de mulheres pitagoreanas se tornou filósofas famosas. 

Além do círculo interno - "mathematikoi" - havia o círculo exterior conhecido como o "akousmatics". Os membros deste círculo moravam em suas próprias casas, só vindo à Sociedade durante o dia. Era-lhes permitido ter posses e não havia a exigência de serem vegetarianos. 

Dos trabalhos diretos de Pythagoras nada é conhecido, pois o segredo das atividades da escola tornou difícil distinguir entre o seu próprio trabalho e o dos seguidores, mas o que não se pode negar é que a escola deu contribuições excelentes à matemática. 

Um ponto muito importante que vale salientar é que a escola não visava à pesquisa no campo da matemática pura, ou seja, os pitagoreanos não agiam como um grupo de pesquisa de matemática experimental como se faz hoje numa universidade moderna ou outra instituição equivalente. Os mathematikoinão estavam interessados em formular ou resolver problemas matemáticos, mas sim conhecê-los e aplicá-los ao entendimento da natureza dos seres e do universo. Visava o conhecimento das leis regentes do universo e não o provar teoremas. Pythagoras estava interessado nos princípios de matemática, no conceito de números, no conceito de um triângulo ou outra figura matemática, mas tudo isto aplicado à idéia abstrata do universo. Segundo ele todo o universo baseia-se nos números e nas suas relações, por esta razão os pitagóricos sempre atribuíram aos números propriedades mágicas. Isto veio a se constituir uma das bases essenciais da doutrina pitagórica em geral e em especial dos ensinamentos místicos da Ordem Pitagórica ainda existente na atualidade. 

Na realidade Pythagoras trouxe contribuições notáveis à teoria matemática da música. Ele era um bom músico, tocava perfeitamente a lira. Embora os conhecimentos sobre a música mesmo antes dos Sumérios já era um conhecimento existente na Atlântida, contudo Phytagoras é junto o mérito a ele atribuído por haver reavivado todo aquele conhecimento e revelado revelando para o mundo ocidental. Neste atual ciclo de civilização ele foi o primeiro a falar sobre as qualidades curativas da música. Assim podemos considerá-lo o pai da musicoterapia, que nas últimas décadas vem ocupando um relevante lugar entre as formas de medicina alternativa.
Pythagoras estudou as propriedades básicas dos números, até mesmo as propriedades dos "números estranhos", dos "números triangulares", dos "números perfeitos", etc. Afirmava que os números tinham personalidades próprias (veremos isto na próxima palestra) coisa que a matemática atual não considera e que, na sua maioria, os matemáticos negam ou passam ao largo sem se deterem nesse tipo de considerações. Segundo os ensinamentos pitagóricos cada número tem sua própria personalidade - masculino ou feminino, perfeito ou imperfeito, completo ou incompleto, bonito ou feio, e assim por diante. Isto constitui uma parcela do que a matemática moderna eliminou deliberadamente. 

Nesta série de temas não vamos nos estender sobre as contribuições de Pitágoras e dos pitagóricos sobre os teoremas geométricos, sobre as proposições da teoria dos números, e mesmo sobre os estudos da teoria musical, pois tudo existe em muitas obras especializadas, de forma muito mais elaborada do que poderíamos fazer. Sobre tudo isto existem excelentes exposições nos livros acadêmicos. Pela natureza do estudo que temos desenvolvido nestas palestras vamos nos ater mais ao lado metafísico dos ensinamentos e de alguns aspectos pouco conhecidos da Ordem Pitagórica


********************



Autor: José Laércio do Egito - F.R.C.