Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Ervas III

Ervas III


História das Ervas
As ervas têm sido usadas para curar o corpo desde os tempos
pré-históricos, e o estudo das ervas medicinais data de mais
de cinco mil anos, na época dos antigos sumerianos.

Os remédios de ervas são um sustentáculo na medicina
tradicional chinesa, e o livro de ervas mais antigo de que
se tem conhecimento é o chinês Pen-ts'ao, escrito pelo imperador
Shen-nung (3737 - 2697 a.C.). Estão registrados nesse livro mais
de 300 preparados com ervas medicinais.

Os antigos egípcios também usaram remédios de ervas,
e, de acordo com um registro antigo chamado Papiro Ebers,
houve perto de 2.000 doutores em ervas praticando sua arte
no Egito por volta do ano 2.000 a.C.

Foram encontrados livros sobre ervas dos antigos gregos, que
estudaram suas qualidades medicinais e registraram muitas
observações. Segundo o filósofo grego, botânico e autor Teofrasto,
mais de 300 ervas medicinais cresciam no jardim de Aristóteles.

No primeiro século da era cristã, o primeiro tratado europeu
sobre as propriedades e uso medicinal das ervas foi compilado
por Dioscórides, médico grego.

A cura pelas ervas foi rito importante em várias religiões pré-cristãs.
Referências que se repetem aparecem até nos Antigo e Novo
Testamentos da Bíblia, independente do fato de a igreja cristã
primitiva ter preferido a cura pela fé à prática formal da medicina,
a qual tentou proibir.

As tribos indígenas da América do Norte utilizavam ervas tanto
para curar como para a prática da magia e descobriram utilidade
para quase todas as plantas nativas. Seu conhecimento inestimável
dae inúmeros medicamentos botânicos foi passado para os
colonizadores brancos europeus nos Estados Unidos e no Canadá.


No ano de 1526, o anônimo Grete Herball foi o primeiro livro sobre
ervas publicado em língua inglesa. Em 1597, surgiu um dos mais
famosos livros dessa era. Foi chamado de Gerard's Herball e era
um trabalho de John Gerard, cirurgião e farmacêutico inglês do
rei James I. Em 1640, surgiu o livro Theatrum Botanicum, de John Parkinson,
seguido de outro, sobre as influências astrológicas nas ervas, de Nicholas Culpepper.

À medida que a química e outras ciências médicas rapidamente
se desenvolveram, nos séculos 18 e 19, a medicina das ervas
perdeu popularidade nos Estados Unidos e na Europa, cedendo lugar
às drogas químicas ativas e à prática da quimioterapia.

Atualmente, nos Estados Unidos, testemunha-se o ressurgimento
do interesse popular pelas ervas e pelos produtos derivados, e
algumas pessoas (incluindo wiccanianos, os seguidores da
Nova Era e os que se voltam para a natureza) estão começando
a se afastar dos medicamentos artificialmente preparados da sociedade
moderna para buscar os métodos mais naturais e antigos da cura.

As ervas são naturais. Muitas podem ajudar a prevenir e a curar
doenças. E, para muitas doenças, a cura da Mãe Natureza pode
ser muito melhor do que as pílulas sintéticas de sabor desagradável
produzidas pelo homem e que proporcionam alívio temporário
dos sintomas, mas não erradicam a causa da doença.

Nota: muitas doenças atuais precisam dos métodos atuais de tratamento.
No caso de condições emocionais ou físicas crônicas ou sérias,
recomenda-se algum tratamento médico profissional a ser
imediatamente procurado.

Muitos Wiccanos apreciam plantar seus próprios jardins de ervas; entretanto,
a maioria das ervas medicinais (e mágicas) pode ser obtida também em lojas
de produtos naturais, florais, supermercados e até nas florestas ao longo das
estradas, se você conhecer o que está procurando.

Cuidado: muitas ervas são venenosas e podem causar doenças brandas
ou graves e, em alguns casos, até a morte. Você nunca deverá tentar
colher ervas selvagens para uso medicinal, a menos que seja especialista
ou esteja acompanhado de um herbalista experimentado e treinado.

As ervas na vida e na culinária

dos bruxos

Desde a descoberta das especiarias o mundo ocidental nunca mais foi o mesmo. As pessoas descobriram que poderiam tornar os seus pratos muito mais saborosos e assim as ervas ganharam o peso do ouro. A Europa que tinha uma alimentaçăo sem graça ganhou com a descoberta dos temperos aquele algo a mais que faltava para colorir a vida. Ainda que a princípio as ervas fossem usadas apenas pelos ricos que eram os únicos que podiam compra-las rapidamente começaram a planta-las para que este prazer fosse cada vez mais acessível e também lucrativo. No Oriente desde tempos antigos as pessoas usam as ervas para enriquecer a dieta, e também pela açăo terapêutica de determinadas plantas que estamos agora aprendendo usar.

Alecrim;É usado no preparo de pratos assados, por seu sabor marcante evite usa-lo em cozidos, pois ele desaparecerá com o gosto dos outros alimentos.Use-o no preparo do frango assado, de batatas assadas no forno com azeite de oliva, e outros pratos da sua escolha.No plano sutil é excelente para limpar o campo aurico, pois age afastando influencias negativas.

Alho;Pode ser usado refogado para acentuar o sabor de outros alimentos desde o nosso tempero para o feijăo até um prato especial para uma festa como uma salada de grăo de bico. No plano sutil este conhecido tempero é uma poderosa arma contra mal olhado. Năo é ŕ toa que nos filmes de vampiro a mocinha usava uma réstia de alho para se defender...

Cebola; Seu sabor marcante é praticamente indispensável no preparo dos mais variados alimentos. Procure usa-la refogada para evitar desconfortos, pois usada cru torna-se bastante indigesta.

Cravo e Canela;Estas duas especiarias săo quase sempre usadas juntas, pois um sabor complementa o outro. Experimente nos preparos de doces em calda como pęssego, goiaba, e até mesmo no tradicional doce de abóbora; apenas um pedacinho de canela e uns quatro cravinhos săo o suficiente para uma panela grande de doce.Estes condimentos no plano sutil atuam levantando o astral favorecendo uma mudança em seus pensamentos realçando em vocę a esperança e a auto-estima.

Louro ;É usado para valorizar o tradicional molho de tomates, com apenas uma folha de louro este prato muda de gosto. Pode ser usado também no preparo do feijăo e nos cozidos em geral.Conhecido desde a antiguidade como a erva dos vitoriosos, em rituais costuma-se queimar folhas de louro junto com mel para atrair dinheiro.

Manjericăo;Também conhecido na Itália como basílico e usado no preparo de molhos e pizzas é na Índia uma erva sagrada oferecida aos deuses em rituais de adoraçăo, lá ela é conhecida como tulsi. Costumo usar e abusar do manjericăo, tanto fresco picadinho nas saladas de legumes, tomates, batatas, ou mesmo cozido nos molhos. Apenas 5 folhinhas desta erva săo o suficiente para temperar um prato grande.

Manjerona ;Esta erva tem um perfume marcante, combina muito bem com salada de batatas e cozidos. Servi-la frescas acompanhando uma boa sopa no inverno com certeza arrancará aplausos de sua família.

Noz Moscada; Esta semente trazida do oriente dá um sabor fantástico aos molhos ŕ base de leite. Considero indispensável o seu uso no molho branco, para temperar ricota fresca, e também para dar um toque de classe aos păes doces. No plano sutil esta erva limpa o astral dos obsessores.

Orégano;Amplamente conhecido por seu aroma inconfundível e seu sabor maravilhoso na pizza, é também altamente afrodisíaco, usado em pequenas quantidades realça o sabor dos alimentos. Use e abuse do orégano, pois ele realça também a sua auto-estima.

Pimenta do reino ;É um poderoso excitante, muito usado para voltar da ressaca. No dia seguinte de algum acontecimento que a contrariou, você pode usar a pimenta do reino em alguma comida para despertar o seu poder.

Salsinha ;É uma erva muita conhecida. As pessoas costumam usar e abusar deste suave tempero. A salsinha tem um incrível poder diurético. No plano sutil trabalha a aceitaçăo, a calma e a paciência. Com certeza temperos importantes para uma vida mais saudável e feliz. Associada á cebolinha ela se prolifera em nossas hortas

A Canela ;que comumente usamos no preparo de doces, junto com cravo da Índia forma com ele uma feliz associaçăo para levantar o astral. Experimente quando se sentir meio triste tomar um chá de cravo e canela adoçado com um pouquinho de mel. Além do calor que naturalmente o chá quente lhe trará você também estará favorecendo uma mudança em seus pensamentos realçando em você a esperança e a auto estima.

A Camomila; conhecida desde o tempo de nossas avós por sua açăo calmante e usada como chá para cólica dos bebes, hoje é amplamente utilizada pela industria de cosméticos no tratamento de beleza. Fazer um banho adicionando a camomila, pétalas de rosas brancas funciona para atrair paz, afinal năo só os bebes precisam de tranqüilidade para viver melhor.

Claro que as ervas săo poderosas tanto em infusőes, chás, e mesmo na comida, e năo só os estudiosos como as donas de casa podem se beneficiar com este prazer que é tăo acessível, afinal em qualquer feira livre ou super mercado vocę pode encontrar a maioria delas. É importante ainda salientar que como o sal devemos usa-las com cuidado, porque năo há nada mais desagradável que uma comida salgada em demasia ou temperada em excesso, pois afinal o alimento também tem seu sabor característico e precisamos respeitar a sutileza do paladar.

As ervas săo indispensáveis na culinária por enriquecer o sabor dos alimentos, mas também por seu valor nutritivo e vibracional.É importante ainda salientar que como o sal, devemos usa-las com cuidado, porque năo há nada mais desagradável que uma comida salgada em demasia ou temperada em excesso, pois afinal o alimento também tem seu sabor característico e precisamos respeitar a sutileza do paladar.