Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

terça-feira, 24 de julho de 2007

Xamanismo Entre os Povos da Sibéria

Xamanismo Entre os Povos da Sibéria

Grupo Koryak com um tambor, 1915. sha29.jpg (28707 bytes)

Os xamãs tinham um papel importante nas vidas dos membros de suas tribos e eram os protetores e os intermediários entre os humanos e os espíritos. O treinamento e o desenvolvimento de futuros xamãs demorava vários anos. Tão logo o clã reconhecia um candidato a xamã e o seu direito de se tornar um xamã, era feito um ritual de consagração. Outros rituais também eram obrigatórios quando um Xamã recebia cada um de seus objetos especiais.xabaqueta.gif (10379 bytes)

A baqueta era um dos principais artefatos de ritual xaânico para os Evenks, Sel'kups, Nenets, e os Kets, e tinha muitas funções simbólicas. A palavra Evenk para baqueta é ghis, literalmente significando "falante" ou "objeto de dizer o futuro". Os Sel'kups também usavam a baqueta para a cura. O Xamã toca o local de dor com a baqueta e extraia a doença ( o espírito mau).

Xamã Yakut com um tambor, early 1900s.

No período de instrução, o jovem xamã recebia seu primeiro tambor mas raramente ele recebia o tambor e a baqueta ao mesmo tempo. A base do tambor era feito de uma madeira especial e era oval ou redondo. A pele usada era de cervo ou de alce. Era o principal instrumento de um xamã para chamar os espíritos por meio do som. O tambor não só era um instrumento musical como também um símbolo do Universo. xadrums2.jpg (83707 bytes) O mundo, o sol, a lua e vários outros elementos cósmicos eram representados nele. Na cultura do Evenks, Kets, Sel'kups, e dos Nenets, o tambor estava associado com o gamo e sua cavalgada que estava sempre associado com a jornada xamânica. O tambor também era também um símbolo de sua força.

Um tambor novo, acreditavam os Sel'kups, não tinha nenhum poder e não podia ser usado em um ritual religioso, ou kamlaniye. Por isto um ritual de iniciação ou animação era feito para o tambor tomar vida.

De acordo com os Evenks, todos os parentes do Xamã estão presentes na cerimônia de iniciação do tambor. O ritual de iniciação do tambor é tido como uma caça mágica, o destroçar da besta mítica com sua subsequente reviver.O ritual termina com uma refeição onde as pessoas comem carne de gamo morto um dia antes. Depois, o tambor é decorado com pinturas e pingentes que são atados em sua parte interna e no punho do tambor. O último passo na iniciação do tambor é o canto da canção do Xamã e o direito de todo parente do Xamã dança a dança circular com o tambor que simboliza a adesão e o tornar-se parte das forças da natureza.Esta atividade é associada com as idéias de prosperidade do clã; a vida, sucesso e fecundidade dos seres humanos e dos animais. A parte interna do tambor é onde os espíritos ajudantes se reunem. Durante o kamlaniye o Xamã é chamado por seus espíritos ajudantes e protetores para fazer uma jornada com a ajuda deles. Os Sel'kups, Kets, e os Evenks colocam espíritos protetores feitos de metal, madeira, e couro em seus tambores.


Xamã Khorolkan da Tribo Kambaghir dos Evenk, início do sec. XIX

Os pendiricários nas roupas do Xamã são também feitos de metal, couro, pele, madeira e ossos. Entre os Evenks, os pingentes de metal são forjados por um ferreiro. As imagens dos espíritos ajudantes dos Xamã são zzomorfica ou antropofomorficas: bestas, pássaros. almas humanas, a mãe-besta na imagem de uma alce fêmea; imagens de ancestrais dos Xamãs entre os Evenks, Nenets e os Sel'kups. Um conjunto de pingentes em um Xamã Evenk simboliza o esqueleto do espírito do Xamã n oqual ele foi reincarnado. Exemplares de flechas, facas, espelhos e pequenos sinos também são usados para protegê-los contra espíritos maus.

Depois que o tambor e a baqueta são recebidos pelo Xamã dos Evenks, Sel'kups, e dos Kets, os parentes manufaturam um avental onde os pingentes que representam os espíritos ajudantes são gradualmente costurados de acordo com as intruções do Xamã. Estes objetos são "alimentados" com alimentos ritualísticos, tal como sangue e a eles são pedidos conselhos durante o kamlaniye.À medida em que o Xamã se torna mais poderoso, o número de pingentes no avental e também na roupa do Xamã também aumentam. Uma capa é confeccionada e decorada com pingentes para o Xamã que já é poderoso e já possui um avental, cocar, tambor e baqueta. Ao colocar sua vestimenta, o Xamã adiquire poderes e visões adicionais para poder realizar o kamlaniye, e também pode seguir em jornadas por mundos do universo.

Um objeto de ritual importante de um Xamã entre os Nenets e os Evenks é um cajado sobre o qual ele se apoia para viajar à outros mundos. A roupa de um Xamã Nenet é muito simples. Um cocar pequeno, na forma de uma coroa com um pedaço de pano caindo sobre sua face tinha um papel importante na comunicação com os espíritos.

Um ancestral do Xamã de Nganasan criou esta seqüência para se receber os componentes da vestimenta, pingentes e tambor. Um Xamã futuro, à medida em que ele adiquire conhecimento e poder receber os objetos nesta seqüência: cocar, luvas, avental,sapatos, tambor com a baqueta, e a capa. O desenvolvimento de um Xamã determina o seu destino e suas atividades xamânicas.