Por favor, preencha a atmosfera com a vibração sublime dos Santos Nomes:
Hare Krsna Hare Krsna Krsna Krsna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Renúncia


"Não conte a Deus o seu grande problema, mas conte ao seu problema o grande Deus que você tem".

Atualmente multidões arrastam-se pelos templos, centros e igrejas afirmando que procuram a Deus, querem aproximar-se Dele, participar de Seu reino, mas poucos, pouquíssimos conseguem alcançá-Lo.

Apesar da procura, o mundo e a vida de cada ser humano pouco se alteram. As desilusões, tristezas e sofrimentos aumentam a cada dia. Os pobres transformam-se em miseráveis, a "classe média" perde o poder de adquirir bens materiais que julga lhe trazer felicidade e a fome multiplica-se no mundo.

Comparando-se o crescente movimento de procura pelo Pai com os resultados que os habitantes do planeta vêm obtendo, chegamos à conclusão que, ou Ele não mais atende aos apelos de seus filhos ou algo não está perfeito dentro da forma como os seres humanos estão buscando o Pai. Conhecendo-se os atributos de Deus, principalmente o Amor Sublime, só podemos compreender que o problema está na segunda opção.

Deus ama seus filhos tão intensamente que dá a cada um o tratamento de "filho único". Um pai que possui apenas um filho dedica a ele toda atenção e carinho, buscando garantir-lhe um futuro feliz. É como Deus age, pois apesar de amar a todos os seus filhos igualmente, também dedica atenção especial a cada um.

O Pai celeste dedica todo o seu tempo em promover a felicidade de cada um dos seus filhos. Como Cristo nos ensinou na parábola da ovelha perdida, Deus procura a ovelha desgarrada até encontrá-la. Esta atenção especial é que nos diz que o Pai não pode deixar de atender a um apelo de seu filho.

Da mesma forma que o pai material, também Deus quer que o seu filho alcance a felicidade na sua existência. Porém o Pai celeste preocupa-se com a existência eterna de seu filho e não apenas com o curto espaço que ele passa na matéria carnal. É por este motivo que Deus leva seus filhos à busca da felicidade espiritual e não da material.

O ser humano é um ser universal (pertence ao universo) aprisionado temporariamente em uma matéria carnal. Ele não existe como individualidade dentro do universo. Antes de se tornar um "ser humano", esse ser já era universal (do universo) e continuará a sua existência dessa mesma forma depois do fim da parte material que o envolve.

É com a felicidade eterna, ou seja, a felicidade que se estenderá para a continuidade desta vida após o desencarne, que Deus se preocupa e não com a efêmera satisfação individual.

Deus não concede objetos materiais aos seus filhos a não ser que eles possam servir de instrumentos para que seja alcançada a felicidade eterna (para toda a existência no universo). Conceder objetos que não acompanharão o ser durante a sua existência eterna, apenas para satisfazer um desejo ou um "capricho", é contribuir para uma infelicidade futura, quando o objeto não mais puder estar ao lado do ser...

Dar uma casa para um ser universal e depois retirá-la (quando desencarna) é dar uma felicidade passageira que resultará em uma infelicidade futura. Deus disponibilizará uma residência para o ser apenas se isto contribuir para a sua elevação espiritual, ou seja, se isto ajudar o ser a universalizar a sua felicidade.

Deus está por toda eternidade pronto para auxiliar seus filhos, nunca para satisfazê-los, mas para ajudá-los a participar de Seu mundo, da felicidade universal. O ser universal, obscurecido pelo véu do esquecimento da sua existência eterna (que o transforma em ser humano), é que busca em Deus o auxílio para a felicidade momentânea, a felicidade material.

O ser humano impõe condições a Deus para alcançar a felicidade: "Meu Deus, serei feliz se o Senhor me der um emprego"; "Serei feliz quando meu filho for doutor"; "Poderei viver em paz quando tiver saúde". Esta felicidade, no entanto, é egoísta e efêmera.

Para um ser humano conseguir um emprego, alguém terá que perder essa vaga. Não satisfeito, depois de empregado, logo este ser estará orando para Deus pedindo um aumento de salário. Como ama a todos igualmente, Deus não pode desprover um filho para favorecer outro. Deus dá a cada um de acordo com a sua necessidade e merecimento.

Se o ser humano está desempregado, é porque Deus lhe deu o desemprego. Não como pena, castigo, mas como o caminho necessário para levá-lo a uma felicidade eterna, incondicional. Assim como o pai material que coloca o filho de "castigo" para que ele aprenda a lição que lhe favorecerá no futuro, Deus dá aos seus filhos as situações desagradáveis.

Buscar a Deus não é pedir que Ele altere as condições de vida, mas agradecer a Ele todas as situações, pois elas fazem parte do aprendizado necessário para a felicidade eterna do ser. O ser humano cria "condições" para ser feliz; o ser universal é feliz em todas as situações, pois reconhece a participação do Pai em cada um delas objetivando a felicidade eterna e universal.

A grande maioria da multidão que se arrasta pelos centros, igrejas, templos, estão buscando a satisfação de seus desejos, de seus anseios e não buscando verdadeiramente a Deus. Procuram à felicidade material, efêmera e egoísta e não a felicidade universal. É por este motivo que cada vez mais o planeta aprofunda-se no sofrimento.

Para se alcançar a felicidade universal (eterna) é preciso que o ser renuncie a "padrões" de felicidade e deixe de impor condições para ser feliz e apenas participe do mundo de Deus. A glória maior para um ser universal é existir, ou seja, estar sob os cuidados do Pai.

Ao invés de querer resolver "seus problemas", o ser humano deve aprender que eles são soluções para a vida eterna que Deus deu a cada um. O pedido ao Pai, se houver um a ser feito, deve ser apenas que Ele dê forças para superar as dificuldades sem perder a felicidade.

É por isto que Jesus ao ensinar o Pai Nosso afirmou:

"Nas suas orações não fiquem repetindo o que já disseram, como fazem os pagãos. Eles pensam que Deus os ouvirá porque fazem orações compridas. Não sejam como eles, pois o Pai sabe o que vocês precisam antes de pedirem".

Texto encontrado no endereço http://br.groups.yahoo.com/group/ceu_eeu/message/503